16 janeiro 2012

BERÇÁRIO - MODELOS DE RELATÓRIOS INDIVIDUAIS USANDO O GÊNERO "CARTA".

janeiro 16, 2012 11 Comments


Todo final de bimestre ou semestre os professores precisam entregar relatórios individuais que revelam como é o desenvolvimento dos estudantes.

Encontrar meios de se comunicar com clareza pode ser uma estratégia interessante para que os pais recebam esses instrumentos com mais leveza e encantamento.

Que tal surpreender!

Este modelo de relatório foi norteado pelo gênero " carta" tendo por objetivo minimizar os laços entre família, educadores e escola.



Modelo de papel de carta




REFERÊNCIAS

IMAGEMpng
PIXABAY . Imagens gratuitas de qualidade .
PNGtree. Imagens PNG para download gratuito

15 janeiro 2012

CONTRATO PEDAGÓGICO - MODELO

janeiro 15, 2012 0 Comments


O respeito entre  todos os membros da escola precisa ser incentivado durante todo o ano letivo. Para isso os professores recorrem a um recurso pedagógico denominado Contrato Pedagógico.
O Contrato Pedagógico é um documento elaborado junto com os alunos em sala de aula  que contêm parâmetros de ações coletivas que possam estabelecer um boa convivência na sala de aula estabelecendo assim, um pacto coletivo de confiança para que haja a consolidação da aprendizagem.
As regras inicialmente compiladas por todos, podem sofrer alterações pois, o amadurecimento do contrato vai acontecendo progressivamente.
A análise do Contrato e reflexões acerca de infrações cometidas , devem ocorrer sempre que necessários tendo em vista as necessidades.

Como elaborar um bom Contrato Pedagógico?

O ideal é que no primeiro dia de aula você reúna os alunos em roda  e com uma conversa  reflexiva defina algumas regras que todos precisam cumprir durante o ano letivo.
Todas as sugestões devem ser registradas e depois você pode explicar para a turma que irá resumi- las para deixar exposta na sala.
Alguns professores usam ilustrações inicialmente, para auxiliar os alunos na tarefa de lembrar do Contrato, outros preferem colocar em tópicos e ler sempre que necessário.
É muito importante a participação de todos para que essas regras possam ser internalizadas.

14 janeiro 2012

SEQUÊNCIA DIDÁTICA: "BRINCANDO É QUE SE APRENDE" - CANDIDO PORTINARI

janeiro 14, 2012 0 Comments


SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Tema: " Brincando é que se aprende"
Disciplina - ARTE
Público alvo: 2º ano do Ensino Fundamental
Duração: 3 semanas


JUSTIFICATIVA

Candido Portinari foi um artista que dedicou sua vida ao registro da cultura de seu povo e da sua nação. Brasileiro, nasceu em Brodósqui, cidade do interior paulista, em 1903. Sua terra natal seria lembrada sempre em suas pinturas. 

Na Fazenda Santa Rosa, onde morava, observava os colonos trabalhando na roça e, assim, pintava coisas e pessoas do interior, exaltando a gente que produz e trabalha pelo país. Para Portinari, o processo produtivo é o da agricultura da região, seus cafezais, seus milharais, sua cana de açúcar, seus arrozais. Sua obra foi intensa e diversificada, refletindo diferentes temas: Tipos regionais do Brasil, como cangaceiros e índios; retratos; músicos; o homem do campo; e principalmente, crianças. 

Portinari adorava pintá-las brincando, e dizia:"Sabem por que que eu pinto tanto menino em gangorra e balanço? Para botá-los no ar, feito anjos". Seja brincando em mangueiras frondosas ou participado de 'peladas' de futebol e festas de São João, suas crianças trazem a lembrança da vida rural. Agrupadas em bandos, são apresentadas vestindo roupas claras e rústicas, geralmente em movimento, com gestos largos ou de posse de brinquedos manufaturados. 

Espantalhos, pipas, luas e estrelas são elementos recorrentes que refletem o apego à cultura rural e à paisagem do interior. Este universo infantil é povoado de elementos lúdicos, como brinquedos, brincadeiras e jogos. "Nossos brinquedos eram variados, conforme o mês, e também havia os para o dia e os para a noite. Para o dia eram: gude, pião, arco, avião, papagaio, bilboquê, ioiô, botão, balão, malha e futebol. Para a noite: pique, barra-manteiga, pulando-carniça, etc."

Candido retratou em suas obras — de forma bela e expressiva — a realidade vivenciada pela sociedade em que estava inserido naquele momento, não deixando de lado sua posição em relação às questões sociais.

Analisar este grande talento é instigar nos alunos a curiosidade pela arte como forma de expressão e compreensão, despertando o desejo do fazer criativo.

Aos alunos do segundo anos faz-se necessário estudá-lo, já que Portinari retratou em muitos de seus quadros brinquedos e brincadeiras de sua época que muitas crianças experimentam até hoje.

OBJETIVO GERAL


Conhecer as obras de Candido Portinari, oportunizando momentos lúdicos e divertidos tendo como tema principal os quadros que retratam a infância, despertando o interesse pela arte.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS


  • Apreciar obras de arte que estabeleçam significado interpretativo;
  • Conhecer alguns dos principais aspectos da produção de Candido Portinari;
  • Apreciar obras de Candido Portinari;
  • Conhecer a biografia de Candido Portinari;
  • Relacionar a pintura de Candido Portinari à sua história de vida;
  • Aprender diferentes técnicas de pintura;
  • Respeitar as produções dos colegas;
  • Conhecer brincadeiras representadas na arte de Portinari;
  • Conhecer fatos importantes da vida de Portinari;
  • Vivenciar algumas brincadeiras representadas no acervo de Candido Portinari;
  • Representar, através de diferentes técnicas, algumas brincadeiras vivenciadas.
  • Estimular o desenvolvimento das habilidades estéticas na observação de Artes;
  • Interagir harmoniosamente com os colegas e professor;
  • Compartilhar o mesmo espaço e objetos em um momento de trabalho escolar;
  • Adquirir habilidades de reconhecer e interpretar textos verbais e não-verbais.
CONTEÚDOS

  • Leitura de imagem;
  • Biografia do autor;
  • Reconhecimento um texto biográfico;
  • Textos verbais e não verbais.
  • A infância de ontem e de hoje;
  • Conhecendo e produzindo brinquedos e brincadeiras antigas;
  • Texto visual e contexto de produção de imagem.RECURSOS

METODOLOGIA

  • Data show;
  • Papéis diversos: Folhas de A4 sulfite, pardo, color set, A4 peso 40;
  • Caneta esferográfica;
  • Lápis de cor, giz de cera, canetinha;
  • Cola, pincel, tesoura;
  • Tinta guache preta ou nanquim;
  • Reproduções das obras em folha A4 para os alunos fazerem a leitura/releitura de imagem.

DESENVOLVIMENTO


Atividade desencadeadora

Apresente para a turma o vídeo "Retratos da Infância" (por Cria Mineira).



Levantamento de conhecimentos prévios

A partir deste filme , faça os seguintes questionamentos:
  • Quais brincadeiras estão retratadas no vídeo?
  • Você já viu estas imagens antes? Onde?
  • Você reconhece obras de arte ( quadros) nestas imagens? Quais?

Conhecendo um pouquinho sobre Candido Portinari

Você sabe de qual pintor a música fala?
Professor (a) apresente Candido Portinari como o artista que criou as obras ilustradas no filme.

Identifique seu nome, mostre fotos e conte sua  história destacando fatos importantes vividos que revelem às crianças o momento sócio-histórico e cultural no qual ele viveu. 

Com este material requisite que os alunos coletivamente façam um cartaz que ficará exposto na sala.

Lista de brincadeiras- atividade em dupla.

Proponha que  os alunos façam uma lista das brincadeiras apresentadas no vídeo. 


APRECIANDO AS OBRAS DE PORTINARI

Observando e refletindo sobre suas obras

Socialize em roda as obras de Candido Portinari que retrate brincadeiras, para que as crianças apreciem o quadro e expressem seus sentimentos, percepções e vivencias a respeito da obra e de suas próprias brincadeiras, observando também seus detalhes e elementos: Linhas, formas e cores do quadro.

Dica - Monte um cantinho na sala para deixar essas obras expostas.


Meninos no Balanço

óleo sobre tela, 1960, 61 x 49 cm.

Futebol

óleo sobre tela, 1958, 65 x 80 cm.

Cambalhota
óleo sobre tela, 1958, 59.5 x 72.5 cm.


Crianças Brincando
óleo sobre tela, 1938, 38 x 46 cm.

Ilustrando brincadeiras

Após a apreciação das obras e discussão sobre os elementos contidos nelas, questione as crianças com relação as brincadeiras e brinquedos utilizados em seu cotidiano.

Em seguida, peça para o grupo selecionar o quadro que mais gostaram.

Com o auxílio de um lápis grafite/caneta esferográfica incentive os alunos a  ilustrar  em papel a releitura da obra escolhida.

As relações de infância do pintor

Voltando a apreciar os quadros os alunos deverão ser  questionados sobre as relações de infância retratadas pelo pintor (oralmente vão colocar suas ideias sobre o assunto).

Leve para a sala informações sobre a infância do artista . Instigue os alunos a fazer relações entre a infância do pintor e a infância que vivenciam hoje.

A infância do presente sendo representada com a infância do passado.

Requisite que os alunos escolham um dos quadros para representar a infância de hoje fazendo interferência colagem na obra.

Vamos brincar!

O professor deverá iniciar a aula propondo à turma a realização de algumas brincadeiras. As sugestões deverão fazer parte da temática incluída no acervo de obras de Candido Portinari, como brincadeira de roda, pula carniça, etc. Ao final da vivência, o professor apresentará pinturas do autor relacionadas à temática encaminhando a apreciação de algumas obras. O que estão vendo, crianças, animais, adultos, objetos? Qual ação está ocorrendo? A cena acontece durante o dia ou à noite? A obra remete a lembranças? Quais?
Representando as brincadeiras vivenciadas com uma com a técnica ( pontilhismo).

Oriente às crianças  retratarem uma obra utilizando técnicas artísticas pontilhismo.
Dica: Para esta atividade use canetinha e proponha trabalhar em duplas. 
Criando um quebra- cabeça.

Leve para a sala as obras impressas para que alunos possam elaborar quebra- cabeças.

Hora de escrever

Os alunos irão selecionar uma das telas para fazer uma produção escrita sobre ela.
O que você vê na tela?
Quais são os elementos que compõe a tela?
Descreva os sentimentos que você tem ao ver essa pintura.


AVALIAÇÃO

Os alunos serão observados durante todo o processo através da análise e observação das atividades desenvolvidas.

REFERÊNCIAS



ATIVIDADES PARA IMPRIMIR - ARTE -  SEQUÊNCIA DIDÁTICA - " BRINCANDO É QUE SE APRENDE"

LITERATURA DE CORDEL: VACA ESTRELA E BOI FUBÁ

janeiro 14, 2012 0 Comments




SEQUÊNCIA DIDÁTICA
Tema: Vaca Estrela e Boi Fubá, Literatura de Cordel.
Eixos: Artes e Língua Portuguesa
Público:Ensino Fundamental I - 5º ano do ensino fundamental.
Duração: Uma semana.


JUSTIFICATIVA


A Literatura de Cordel é uma manifestação literária da cultura popular brasileira. Foi introduzida no Brasil pelos portugueses no fim do século XVIII. Manifestou-se com força entre 1930 e 1960 consolidando-se sendo tradicionalmente na cultura nordestina. Nas escolas faz-se necessário introduzir este assunto para que os discentes possam reconhecer a importância desta manifestação literária como Patrimônio Histórico Cultural do povo brasileiro.

OBJETIVO GERAL

Reconhecer a Literatura de Cordel como Patrimônio Histórico Cultural do povo brasileiro através da linguagem artística

OBJETIVOS ESPECÍFICOS


LÍNGUA PORTUGUESA
  • Identificar e a bibliografia da vida e obras do poeta Patativa do Assaré; 
  • Utilizar marcas de oralidade (variações linguísticas) presentes no texto, compreendendo as manifestações de cultura; 
  • Observar o ritmo da poesia produzido pelo uso de rimas; 
  • Produzir textos orais e escritos a partir da compreensão da Literatura de Cordel, presente no gênero "Cordel"; 
  • Compreender a função social da Literatura de Cordel que, independente da temática escolhida, atua como um veículo de propagação de valores culturais tradicionais pertinentes ao povo de uma região; 
  • Reconhecer o caráter híbrido do gênero, situado na interface entre a produção oral e a escrita, e suas marcas presentes na literatura oral e escrita; 
  • Valorizar a leitura e escrita, lidando com os diferentes falares regionais, presentes em nosso país. 


ARTE


  • Reconhecer a Xilogravura como uma atividade artística; 
  • Interagir com os materiais, instrumentos e procedimentos relacionados à produção da Literatura de Cordel: Folhetos e Xilogravura; 
  • Identificar os elementos da Cultura popular e da tradição, relacionada à construção de memória coletiva, na Literatura de Cordel; 
  • Compreender os resultados do trabalho dos cordelistas fazendo relação com sua própria experiência de aprendiz e com sua experiência de vida enquanto cidadão de uma região; 
  • Conhecer e explorar a musicalidade intrínseca no texto.

RECURSOS
  • Sala de vídeo; 
  • Sala de informática (para pesquisa); 
  • Materiais didáticos e paradidáticos; 
  • Violão; 
  • Bandeja de isopor; 
  • Tesoura; 
  • Lápis preto; 
  • Tinta Guache (coloridas); 
  • Rolinho e pincel; 
  • Folhas sulfite A4, coloridas. 

ATIVIDADE DESENCADEADORA

Convidar os alunos a assistir o vídeo de Patati do Assaré: Vaca Estrela e Boi Fubá.


Fonte:https://www.youtube.com/watch?v=Ay-59Ttwg7c

Interpretação do texto - " Vaca Estrela e Boi Fubá"
Pesquisa da Biografia do poeta "Patativa do Assaré"
Discutir sobre o gênero  literatura de cordel.
Estudo do que é Xilogravura e a técnica para produzí-la
Produção de Xilogravura.

AVALIAÇÃO

Portfólio de acompanhamento das atividades desenvolvidas em sala de aula.


REFERÊNCIAS

IMAGEMcordel. Disponível em :<https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8a/Literatura_de_cordel.jpg>